terça-feira, 8 de novembro de 2016



👑 *08 DE NOVEMBRO SANTOS QUATRO COROADOS 《 MÁRTIRES 》* 👑

Os Quatro Mártires Coroados. Os chamados "Santi Quatro Incoronato".

Os quatros santos coroados são: Castório, Cláudio, Nicóstrato e Sinfrônio e foram torturados e depois martirizados em Pannonia (hoje Hungria) visto que eram escultores em Sirmium (antiga Iugoslávia) e se recusaram a esculpir uma estatua pagã para o Imperador Diocleciano (243-305).

Um quinto mártir chamado Simplício também morreu com eles.
Uma basílica foi erigida em Roma em honra desses mártires
Na Colina de Caelian em Roma existe uma linda igreja chamada "Santi Quatro Incoronato.
Ela foi feita provavelmente no século sexto e muito se tem escrito sobre os quarto mártires coroados .
Mas a Igreja comemora não 4, mas 5 mártires .
A explicação mais convincente é que os 5 homens que foram martirizados em Pannonia um dos quais era Simplicio e este teria sido foi omitido na contagem.
Alguns tempo depois as relíquias de quatro foram trazida para Roma e enterradas na Via Labicana e de Simplicio teria ficado lá.
A tradição diz que eles foram torturado por não quererem fazer um escultura do deus Aesculapius, o deus grego da medicina.
 Mais tarde o Papa Miltiades indicou os nomes dos cinco com sendo os mártires coroados.
Ao lenda mais popular conta que eles eram grandes escultores em pedra e trabalhavam juntos.
O seu trabalho exibia um perfeito equilíbrio entre a pedra e o espaço, e o Imperador Diocleciano havia adquirido um certo número de trabalhos deles e admirava os mesmos.
Outros escultores menos talentosos, com inveja, persuadiram a Diocleciano a ordenar uma escultura de Aesculapius sabendo que eles, sendo cristãos, iriam recusar.
Realmente os escultores educadamente recusaram a esculpir a referida estátua.
Eles foram então ordenados a fazerem sacrifícios ao deus Sol.
Isto era ainda menos aceitável para eles.
Quando o oficial de Diocleciano de nome Lampadius, que estava tentando convecer os escultores a oferecer os sacrificios, morreu repentimanemte, os seus parentes culparam os escultores pela sua morte.
 Para aplacar os parentes, Diocleciano ordenou que eles fossem amarrados vivos dentro de caixas de chumbo e jogados no rio.

Esses dados do século quarto tem um especial interesse porque conta onde era o quartel imperial, onde ficava a montanha onde os deuses eram adorados (na montanha perto de Sirmium) e apresenta uma visão das intrigas palacianas e dá a Diocleciano uma personalidade mais humana do que a de um simples e sanguinário tirano, representado por quase todos os demais martírios de sua época.
Os corpos foram enterrados mais tarde a três quilômetros de Roma e mais tarde o Papa Gregório magno ( um estudioso dos mártires) mencionou pela primeira vez na Igreja os "quatro mártires coroados" e o Papa Leão IV em 841 trasladou as relíquias para a igreja da Via Lavican.
Quando a igreja foi quase destruída pelo fogo o Papa Paschoal II a reconstruiu e no curso da reconstrução duas ricas urnas–uma em mármore e outra em porcelana foram descobertas embaixo do altar.
As urnas foram depositadas em um cofre de pedra debaixo do altar mor, quando foram de novo encontradas pelo Papa Paulo V.

Nenhum comentário: