segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Em primeira mão: Carta de renúncia do Papa - em português

Queridos irmãos,

Convoquei-os a este Consistório, não só para as três canonizações, mas também para comunicar-lhes uma decisão de grande importância para a vida da Igreja. Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, eu tive a certeza de que meus pontos fortes, devido à idade avançada, não são mais adequados para um adequado exercício do ministério Petrino.

Estou bem ciente de que este ministério, devido à sua natureza espiritual essencial, deve ser feita não só com palavras e ações, mas sem a falta de oração e sofrimento. No entanto, no mundo de hoje, sujeito a tantas mudanças rápidas e abalado por questões de relevância profunda para a vida de fé, para poder governar a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho, a força da mente e do corpo são a força, necessária que nos últimos meses, tem-se deteriorado em mim na medida em que eu tive que reconhecer a incapacidade de cumprir adequadamente o ministério que me foi confiado.

Por esta razão, e bem conscientes da gravidade deste ato, com total liberdade Declaro que renunciar ao ministério de Bispo de Roma, Sucessor de São Pedro, a mim confiada pelos cardeais em 19 de abril de 2005, de tal forma, que a partir de 28 de fevereiro de 2013, às 20:00 horas, a Sé de Roma, a Sé de são Pedro, será livre e um Conclave para a eleição do novo Sumo Pontífice terá de ser convocada por aqueles cuja competência é.

Queridos irmãos, agradeço-lhes muito sinceramente por todo o amor e trabalho com o qual vocês me apoiaram no meu ministério e peço perdão por todos os meus defeitos. E agora, vamos confiar a Santa Igreja aos cuidados de Nosso Supremo Pastor, Nosso Senhor Jesus Cristo, e implorar à sua Santa Mãe Maria, para que ela possa ajudar os Cardeais com a sua solicitude materna, a eleição de um novo Sumo Pontífice. Com relação a mim, quero também devotamente servir a Santa Igreja de Deus no futuro através de uma vida dedicada à oração.

Vaticano, 10 de fevereiro de 2013


BENEDICTUS PP XVI

Fonte: http://en.radiovaticana.va/news/2013/02/11/pope_benedict_xvi_announces_his_resignation_at_end_of_month/en1-663815 (tradução nossa)


4 comentários:

vinicius disse...

Eu tenho certeza que o santo padre tem motivos muito sérios para tomar esta decisão.
Que o senhor Deus nos envie outro Papa tão fiel quento ele.

@JoselmoIF disse...

Jesus é o caminho, os líderes religiosos com suas religiões são o pedágio !! extinção a toda essa classe sangue-suga que sempre atrapalhou a ciência o crescimento do mundo.

Elton Vals disse...

A HISTORIA DA IGREJA SE PROCESSA SÉCULOS AFORA GRANDE LUMINARES COMO SUA SANTIDADE BENTO XVI: O GRANDE DESMISTIFICADOR DE FARSAS!
A 05/12/09 um grupo de bispos do Sul do Brasil, à época em visita "ad limina" ao S Padre Bento XVI, em sua exortação pastoral a eles citou quanto à periculosidade da Teologia da Libertação-TL infestando dioceses no Brasil, ainda em plena vigencia, usando de termos nada diplomáticos, fugindo aos termos usuais, classificando-a de "rebelião, divisão, dissensão, ofensa, anarquia", e que de igual forma redundava em "grande sofrimento e grave perda de forças vivas".
E ainda: "É verdade que desde as origens, mais acentuadamente, porém, nestes últimos anos, o pensamento marxista se diversificou, dando origem a diversas correntes que divergem consideravelmente entre si. Na medida, porém, em que se mantêm verdadeiramente marxistas, estas correntes continuam a estar vinculadas a certo número de teses fundamentais que não são compatíveis com a concepção cristã do homem e da sociedade". (Libertatis Nuntius), daí derrubando as falsas teorias comunistas de igualitarismo e fraternidade entre pessoas e povos.
Sabemos que a Teologia da Libertação é disseminadora do MARXISMO CULTURAL, a doutrina da Igreja socializada, subvertida em ideologia marxista nos laboratorios de engenharia social, sendo intimamente vinculada ao PT como parceira em doutrinamentos, apoios e ações, como no recente congresso na UNISINOS-RS, sendo a TL apenas sob aparencias de sacerdotes católicos, mas de fato agentes comunistas materialistas e ateus a serviço do PT, atuando em muitas paroquias, CEBs, CIMIs, CPTs, em acampamentos do MST...
Também, em sua ida a Erfurt, antiga Alemanha Oriental comunista, o S Padre Bento XVI classificou o nazismo, fascismo e comunismo de "chuvas ácidas"; ao nazismo e fascismo chamou-os de "peste negra" e ao comunismo de "peste vermelha".
Aplicam-se as classificações de igual forma aos apoiadores do marxismo, como eleitores, membros e militantes, sendo o acima apenas algumas de suas ações

alien13 disse...

Falam tanto de pedofilia na Igreja Católica, que é punida, mas esqucem do islamismo, no qual a pedofilia é legalizada por lei do Islã, por que?
Sem dúvia que os muçulmanos estão por trás dessas difamações.
Eles são os inimigos externos!
Acordem para a realidade, e se informem!
Viva a NOVA ORDEM DOS TEMPLÁRIOS, que varrerá do planeta Terra, a chaga da humanidade, os muçulmanos, e suas aberrações sexuais: a pedofilia legalizada pela lei do Islã