sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Catolicismo morno

Muito se vê na internet, blog de 'católicos' modernistas, onde escrevem a favor sobre tudo o que refutamos aqui.
Recebi ontem o link de um desses blogs, com um texto releto de heresias, mas que a pessoa tem convicção de que é católica.
Neste caso, em especial, a pessoa estudou vários movimentos da Igreja, e tenta dar um "puxão de orelha" para que todos vivam em "harmonia" e "amor" com o próximo... Tão meiga a distorção do ecumenismo.

Segue o texto da referida pessoa:
(Dica: desligue suas caixas de som) - http://degraudesilencio.blogspot.com/2011/02/o-misterio-da-palavra-tem-tanto-de.html

Escrevi um comentário durante a noite para ela, mas hoje ele já não estava lá. Deixarei o mesmo aqui, a fim de ser útil para alguém.

Olá Dulce,

Você se diz raciocinando, mas seu texto está repleto de heresias e envenenado pelo mal do romantismo.

E o romantismo nos faz agir por sentimentos e não pela razão

E não me diga que estou errado. Já basta essa musica protestante de mal gosto ao fundo como prova deste fato.

Você se diz católica, mas não há nada de catolicismo no que você escreve e pensa.

Logo na primeira linha de seu texto, você diz "O mistério da Palavra tem tanto de complexo como de simples. Talvez por essa razão, Ela se torne convergente ou discordante conforme é sentida ou decifrada."

Convergente ou discordante conforme é sentida ou decifrada?

A palavra é apenas uma, e há só uma interpretação, a que é dada pelos papas e santos da Igreja Católica.
Isso é um dogma da Igreja e os que não respeitam os dogmas, estão excomungados.
E são estes mesmos dogmas, que ditam a doutrina da Igreja.
Pessoas como você, que respeitam alguns dogmas, mas outros não, é que estão fora da Igreja.

Portanto minha cara, não existem "facções" como você disse.
Ou você está dentro da Igreja, seguindo a risca seus dogmas e ensinamentos, ou você está FORA dela.

Você distorce o significado de amor, mais uma consequência do romantismo.

O que é amor para você?
Você diz que "só com amor seremos capazes de nos encaixar nas diferenças dos outros e aceitá-las".

Amor Dulce, é ser caridoso.

O que é caridade?
Caridade é ensinar a verdade e se repudiar os erros que o próximo comete, a fim de que este se converta, e não aceitar as coisas como elas são.
Essa também é uma vértice do catolicismo que você desconhece.


Há muitas, mas muitas outras coisas que poderia refutar no seu texto, mas por falta de tempo, não poderei fazê-lo.
Rezarei para que um dia você viva o verdadeiro catolicismo.

Paulo.

6 comentários:

Ana Maria Nunes disse...

Coitada fiquei com pena! Percebe-se que ela n tem noção do que fala, um dia pode se tornar católica, rezemos!

Rafael disse...

Prezado Paulo,

Salve Maria Imaculada!

O meu Blog (A Hora de Maria), ganhou um SELO e eu tenho o direito de indicar outros cinco Blogs para ganhar o mesmo selo. Indiquei o seu Blog.

Leia aqui:
http://www.ahorademaria.com/2011/02/selo-trofeu-blog-cristao-2011.html


Espero que goste.

Salve Maria Imaculada!

Rafael disse...

Carissimo Paulo:

Descobri que o selo era herege.

Desconsidere o selo e o meu outro comentário!

Por favor.

Rafael disse...

Desculpe o transtorno.

Não sabíamos que o selo era heterodoxo.

Seu blog é ótimo.

Anônimo disse...

Muito bom o que foi dito! Existem pessoas que não sabem honrar o nome de católico, e ficam levantando comentários de cunho teológico protestante, coitada... pensa que Deus se manifesta nesse sentimentalismo barato. É como eu sempre digo: "Quer sensações? Vai para um terreiro, lá “baixa o santo”, todo mundo se arrepia e é emoção demais. Também gostei da sua frase para ela: "Pessoas como você, que respeitam alguns dogmas, mas outros não, é que estão fora da Igreja" (foi contundente e pontual). Contudo, caríssimo autor desse blog, essa mesma frase também poderia ser aplicada à sua pessoa, e a carapuça cairia muito bem sobre essa sua cabeça de pensamento pseudo-católico, principalmente quando você, por exemplo, critica um santo da Igreja (São Josemaria Escrivá, no caso). Será que você, por acaso, se esqueceu de que a canonização é de um ato de valor dogmático? E que quando a Igreja canoniza, nesse ato ela compromete a infalibilidade de seu magistério? Não é possível! Alguém quer ser tão ortodoxo cometendo um erro gravíssimo desses! Espero que tenha sido por ignorância (embora não seja direito canônico: “ignorantia juris neminem excusat”), e se foi, agora você já tem conhecimento. E se você sabia, ou depois de saber obstinou-se no erro, direi algo que acho que você adora: “anatema sit”.
Com ardor de verdadeira caridade,
Um Católico (isso basta como bastou a São Lourenço).

Paulo disse...

Anonimo,
Por favor me mostre em que parte do texto estou desrespeitando algum santo da Igreja que humildimente irei retifica-lo.