sábado, 1 de novembro de 2008

TEXTOS BÍBLICOS ANTI-ECUMENISMO CONCILIAR

Sandro Pelegrineti de Pontes
Prezados amigos, Salve Maria.
Fiz uma rápida pesquisa no novo testamento para encontrar passagens que abordassem a situação das pessoas que não guardam a fé católica, a fé da Igreja de Cristo, e como deveríamos nos comportar diante de pessoas que combatem a fé católica. É fácil de constatar que Deus JAMAIS permitiu que o seu povo se unisse aqueles que O rejeitam ou que rejeitam a Sua Igreja. Vejam as fortes passagens que encontrei e que condenam o ecumenismo e o diálogo religioso do Vaticano II:
II São João 1,10:
“(...) Se alguém vier a vós sem trazer esta doutrina, NÃO O RECEBAIS EM VOSSA CASA, E NEM O SAUDEIS”.
Comentário: O Vaticano II diz o oposto, ou seja, que aqueles que não trazem a doutrina apostólica devem ser saudados e acolhidos.
Romanos 16,17:
“(...) Rogo-vos, irmãos, que desconfieis daqueles que causam divisões e escândalos, apartando-se da doutrina que recebestes. EVITAI-OS!”.
Comentário: Evitai-os, e não os procurai para o diálogo. Um pouco de fermento leveda toda a massa, já ensinou Cristo.
Gálatas 1,9:
“(...) REPITO aqui o que acabamos de dizer: se alguém pregar doutrina DIFERENTE da que recebestes, seja ele EXCOMUNGADO!”.
Comentário: Excomungado, não elevado ao cargo de “legítimos irmãos em Cristo”, como quer o Vaticano II.
I Timóteo I, III e seguintes:
“(...) Torno a lembrar-te a recomendação que te dei, quando parti para a Macedônia: devias permanecer em Éfeso para IMPEDIR QUE CERTAS PESSOAS ANDASSEM A ENSINAR doutrinas extravagantes, e a preocupar-se com fábulas e genealogias. Essas coisas, em vez de promoverem a obra de Deus, QUE SE BASEIA NA FÉ, só servem para ocasionar disputas. Esta recomendação só visa a ESTABELECER A CARIDADE, nascida de um coração puro, de uma boa consciência e de uma FÉ SINCERA”.
Comentário: São Paulo manda Timóteo impedir que os desviados andassem a ensinar vãs doutrinas e ainda justifica tal ato baseando-o na caridade. Ou seja, é por caridade que se corrige aqueles que erram! E se Timóteo tivesse a espada temporal na mão, certamente deveria usá-la nesta missão, não defendendo que aqueles que erram tenham o “direito de não serem impedidas de agir” na sociedade, mas ao contrário, impedindo-as de agir.
Tito 1,11:
“(...) É necessário TAPAR-LHES A BOCA, porque transtornam famílias inteiras, ensinando o que não convém, e isso por vil espírito de lucro”.
Comentário: Tapar-lhes a boca, e não dialogar com eles.
I Timóteo I, 18 e seguintes:
“(...) Eis aqui uma recomendação que te dou, meu filho Timóteo, de acordo com aquelas profecias que foram feitas a teu respeito: amparado nelas, sustenta o bom combate, com fidelidade e boa consciência, que alguns desprezaram e naufragaram na fé. É o caso de Himeneu e Alexandre, que ENTREGUEI A SATANÁS, para que aprendam a não blasfemar”.
Comentário: Os apóstolos entregam os blasfemadores a Satanás, e não dizem que estes possam possuir realmente a vida da graça, somente porque são batizados, como ensinou o Vaticano II.
I Timóteo 6, 3:
“(...) Quem ensina de outra forma e discorda das salutares palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, bem como da doutrina conforme à piedade, é um OBCECADO PELO ORGULHO, um IGNORANTE, DOENTIO por questões ociosas e contendas de palavras (…)”.
Comentário: Estes maus são obcecados, doentios, e não “legítimos irmãos no senhor”, como ensinou o nefasto conciliábulo.
II São João 1,9:
“(...) Todo aquele que caminha sem rumo e não permanece na doutrina de Cristo, NÃO TEM DEUS. Quem permanece na doutrina, este possui o Pai e o Filho”.
Comentário: Os protestantes NÃO TÊM DEUS, os judeus não têm Deus, os espíritas não têm Deus, os muçulmanos não têm Deus, os budistas não têm Deus, os hindus não tem Deus. Somente os católicos em estado de graça O possuem. Nunca é demais, apenas para evitar escândalos, lembrarmos da possibilidade dos não católicos estarem em ignorância invencível, e sendo assim pertencem a alma da Igreja e se pela misericórdia e justiça de Deus gloriosamente se salvam. Mas estes são católicos, como já dizia Dom Lefebvre: no céu, somente há católicos. Mas esse mistério da salvação de não católicos é tão grande que Pio IX chegou a dizer:
“(...) É necessário admitir de fé que, fora da Igreja Apostólica Romana, ninguém pode ser salvo. [...] No entanto é preciso reconhecer, por outro lado, com certeza, que aqueles que estão em relação à verdadeira religião numa ignorância invencível, NÃO TEM FALTA DIANTE DO SENHOR. Agora, na verdade, quem irá, NA SUA PRESUNÇÃO, até MARCAR AS FRONTEIRAS DESTA IGNORÂNCIA?” (alocução Singulari Quadam, 9/12/1854, Dz 1647 - antiga numeração; ausente em DzH).

Um comentário:

Anônimo disse...

Mas é triste ver um povo tão entendido, diminuindo o sacrifício de Cristo na cruz, que é o único caminho para a salvação, e colocando em uma igreja. Denominações não salvam, ainda mais quando colocam outras coisas, e outras pessoas no lugar do principal, que é Jesus. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira,que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que Nele Crê, não pereça mas tenha a vida eterna, está claro, a salvação está em Jesus e não na igreja católica. Só lamento.