sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Apetece-me insutar, logo insulto!

Um bom artigo do blog Tradição Católica

Deambulando pelas supostas comunidades católicas no porkut, deparamo-nos com algumas em particular que expressam uma catolicidade ímpar e incontestável. É o caso de uma chamada amigos do Veritatis (o quê, o nome não é esse, é mais falsitatis) Splendor, outra que se chama sociedade católica (creio que nem sabem o que isso é) e outra pasmem: sim ao concílio Vaticano II! Até há comunidades de conservadores a dizer sim ao Concílio. Há ainda uma outra, esta sim o supra sumo do catolicismo no Orkut, designada de: católicos sim, cismáticos não. Imagine agora, caro leitor, a quem se dirigem estas pérolas de caridade, vindas destes farsantes, fariseus e hipócritas.Nessa tal que citei primeiro, amigos do falsitatis (já lhes estou a fazer o favor de lhes dar o nome correcto), ataques à Fsspx e aos católicos tradicionais não faltam. Sofismas, acrobacias inimagináveis, ginásticas de uma enormidade incrível, falácias próprias de modernistas, também não. Tudo serve para justificar o indefensável: leia-se o latrocínio e a missa bugniniana. Desculpem, caros amigos, mas irrita-me solenemente a hipocrisia dessas criaturas: são tão farisaicos.. Passam a vida a tecer elogios sem critério a Sua Santidade o Papa (se ele espirrar, também foi infalível), têm uma falsa humildade, uma piedade envenenada pelo modernismo. Prefiro, muito sinceramente, um modernista progressista a um moderado conservador. Raça de víboras! É que são tão hipócritas! O progressista não é tão daninho às almas fiéis pois já sabemos o que esperar dele: veneno, heresia, apostasia da fé única e verdadeira. Mas um conservador, ah um conservador.. esse é muito obediente, muito humilde, muito dócil, muito ortodoxo (pensa ele). São os que melhor enganam os incautos, os que melhor induzem em erro as pobres almas à procura da verdade. Até chegam a passar por tradicionais, de tão grande que é a sua astúcia. Infames, um dia darão severas contas. Mas se os observamos bem, vemos que não passam de hipócritas, para quem as aparências, a ordem, a estabilidade e os privilégios adquiridos (entenda-se neste caso o prestígio e as honras) valem mais do que a verdade. E são narcisistas pois colocam o amor que têm à sua própria pessoa acima do amor devido a Nosso Senhor Jesus Cristo. Um dia destes, recebi um e-mail de um sujeito (não vou dizer o nome pois assim me comprometi). Essa criatura insultou-me certa vez, num blog qualquer. Disse-me que não era possível ser católico e ser contra o Concílio. Ora, neste e-mail, o hipócrita vem dizer o contrário! Dizia então que eu estava certa, que logicamente é possível ser-se católico e não aceitar o V2 e que, leiam bem, eu não divulgasse aquele e-mail a ninguém. É alguém ligado ao falsitatis. Veja bem, caríssimo leitor, a gravidade da situação. Vivemos todos, portugueses e brasileiros, numa maldita democracia e, mesmo assim, há quem tenha medo de falar! Esse sujeito estava com medo de quê? De não mais escrever no falsitatis? De perder os amigos de fachada que arranjou graças às suas falsas convicções? Da solidão? E não terá medo de ser omisso e ser condenado por isso? Confesso que, depois de tudo o que me disse na discussão do tal blog que agora não me vem à memória, nunca esperei que me viesse posteriormente a dar razão. Que triste: saber-se onde está a verdade e permanecer no erro, por amor às honras que daí advêm.Voltando às comunidades dos hipócritas fariseus, quem não conhece o convencido Rafael Vitola e a sua noiva a sofisticadíssima Aline Taddei? Ou o arrogante Carlos Eduardo Maculan e a insuportável Isabel Fillipi? Arvoram-se todos em defensores da fé católica e são ainda piores que os modernistas pertinazes. Lançam calúnias contra os outros, faltam à caridade com mestria, são altamente elitistas (aqui em Portugal, diríamos os betos lol). Apesar de tudo, Alessandro Lima consegue ser o mais humilde de todos. É modernista? Sim. Mas é pessoa simples, humilde. Pelo que tenho notado, justiça se faça, Alessandro Lima não é tão soberbo, prepotente e petulante como os outros acima citados. Essa Aline é, o que aqui em Portugal chamaríamos uma tia de Cascais (no Brasil, uma perua). Diz ela que é possível conciliar a modéstia cristã e a moda. Até aqui tudo bem. Mas vão ver quais os critérios de moda e de modéstia da Aline e depois falamos. Resumindo, além de hipócritas do mais alto escalão, são arrogantes, julgam-se superiores ao comum dos mortais.Passem pelo Orkut, entrem nessas comunidades mais heréticas do que as dos próprios protestantes (porque perigosamente venenosas) e vejam como a nata do catolicismo trata os seus semelhantes. E que fique aqui bem claro, não me refiro a mim, já que nunca tive o desprazer de entrar nessas comunidades.As heresias conciliarescas que professam, isso já é uma outra história. Bem graves e bem nocivas para os ingénuos que caem nas suas redes.Já que sou tantas vezes acusada de desqualificar os outros, agora tive vontade de finalmente tirar algum proveito da fama que tenho. O blog é meu e se os ditos cujos se sentirem muito ofendidos podem sempre fazer queixa.. A quem? Não sei. Nem me interessa.
......................................................................
Prefiro, muito sinceramente, um modernista progressista a um moderado conservador. Raça de víboras! (Tereza)
......................................................
.....................................................



Tristes lembranças de um passado não muito distante.

No que diz respeito ao pan-religiosa oração-reunião em Assis, que inclui católicos, protestantes, Muhammadans, judeus, budistas, animistas, hindus, e vários outros, o Cardeal Oddi disse:


“Naquele dia eu andei por Assis como Legado Pontifício da Basílica de São Francisco, e vi verdadeiras profanações em alguns lugares de oração. Vi budistas dançando em volta do altar, no qual colocaram Buda no lugar de Cristo e o incensavam e reverenciavam. Um beneditino protestou e foi retirado do local pela Polícia. Eu não protestei, mas o escândalo estava no meu coração. A confusão era evidente nos rostos dos católicos que assistiam à cerimônia. Pensei: se agora os budistas distribuíssem pão dedicado a Buda, essa gente era capaz de aceitar e comer, talvez, com maior devoção do que recebe a Hóstia.”"(" Confissões de um Cardeal, "Entrevista concedida pelo Cardeal Oddi para Tommasco Ricci, 30 Dias, Nov., 1990, p. 64.)







quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Um novo Buquê de 1 milhão de Terços!


retirado do site da FSSPX, "Vamos nos unir nesta oração! "

Desde Lourdes, Dom Fellay repete o pedido da última carta aos amigos e benfeitores n. 73.
http://www.laportelatine.org/district/chartres/lourdes2008/report1/samedi081025.php


Mandar um novo buquê de terços para o Papa


"(...) Confrontados com estas novas dificuldades, tomamos a liberdade de apelar novamente à vossa generosidade e, em vista do sucesso de nossa primeira Cruzada do Rosário para obter o retorno da Missa Tridentina, gostaríamos de oferecer a Nossa Senhora um novo buquê de um milhão de terços para obter, de sua intercessão, a retirada do decreto de excomunhão. A partir de 1.º de novembro até o Natal, tomaremos a peito rezar com fervor renovado para que o Santo Padre, nestas horas difíceis da história, possa cumprir com fidelidade suas augustas funções em conformidade com o Sagrado Coração de Jesus, para o bem de toda a Igreja. Estamos intimamente persuadidos de que um gesto desses vindo do Soberano Pontífice produziria efeitos tão profundos no Corpo Místico quanto a liberdade da liturgia tradicional." Dom Fellay - carta aos amigos e benfeitores 73


O modo prático de fazer seguirá o método da primeira cruzada a favor da liberação da Santa Missa.No site encontrarão o ramalhete para preencher e enviar para a FSSPX (priorado de Santa Maria RS, ou de São Paulo). O documento em pdf estará atualizado mas o antigo pode servir de referência para ver o procedimento. Mudarão só as datas!http://www.fsspx-brasil.com.br/pdf%20fi%20les/FSSPX%20ramalhete%20para%20o%20Papa.%20pdf


Carta aos Amigos e Benfeitores n.° 73

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

CAMISETAS MEC's: RENUNCIEM JÁ!

A partir de hoje daremos início a uma série de campanhas à respeito de vários temas relacionados com a Missa Nova e todas as novidades e ambigüidades teológicas que surgiram durante e após o Conc. Vat.II, com a intenção de mostrar aos Católicos o mal que toda essa revolução pós conciliar tem causado em toda a Igreja.

Começaremos com o tema dos MEC's (“ministros” extraordinários da comunhão), para que possamos denunciar este erro contra a Fé Católica para outros Católicos e principalmente para aqueles que deveriam estar no seu verdadeiro lugar, não exercendo uma função que é própria de sua vocação.


Logo abaixo os três modelos das camisetas MEC's: RENUNCIEM JÁ!.







Para adquirir estas camisetas envie um email para o Sr. Fabio Fausto, faustech@ig.com.br que fornecerá todas as informações necessárias para a aquisição das mesmas. O custo será de R$ 13.50 + valor do frete. Outras informações: faustech@ig.com.br ou missadesempre@hotmail.com

Viva Cristo Rei!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Porque está imagem?



Está imagem representa todos aqueles que tentam encobrir ou camuflar a crise doutrinaria que estamos passando, tentando de todas as maneiras justificar o injustificável, como fez o Sr. Antônio Nardoni em um crime que chocou a sociedade brasileira, ao tentar encobrir o crime de seu filho.


É dessa maneira que os rad. vat. II, querem negar o óbvio, que nem precisa se aprofundar muito, é só fazer algumas visitas nas paróquias, que a crise está lá presente para os olhos enxergarem, é como diz o evangelho de São Mateus, Deixai-os. São cegos e guias de cegos. Ora, se um cego conduz a outro, tombarão ambos na mesma vala.

Mas eles ainda querem fazer malabarismo querendo justificar todos os erros do Conc. Vat. II, como se fosse uma verdade, como fez o Sr. Antonio Nardoni a seu filho que matou sua própria neta.

Quantos malabarismos, para não ter que confessar o óbvio, este pessoal não tem um pingo de amor pela VERDADE, a meta deles não é a defesa da fé Católica e sim, camuflar os erros devido algum tipo de sentimento pessoal, como fez o Sr. Antonio Nardoni.

É interessante como Deus dá como uma simbologia do que seria justificar o injustificável, ou melhor, digo uma simbologia pelos fatos quotidianos.
Está manipulação dos rad. vat. II, me faz recordar um versículo do profeta Isaías 5,20:

Ai daqueles que ao mal chamam bem, e ao bem, mal, que mudam as trevas em luz e a luz em trevas, que tornam doce o que é amargo, e amargo o que é doce!

*RAD. VAT. II = RADICAIS DEFENSORES DO CONCÍLIO VATICANO II

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

“Ministros” Extraordinários da Comunhão foram instituídos por Jesus?

Pedimos a você que é “ministro” extraordinário da comunhão, que reflita se é JUSTO continuar profanando o Santíssimo Sacramento, tocando com suas próprias mãos no que temos de mais Sagrado, que é a EUCARISTIA.

Você já passou ou presenciou algum momento em que alguém com um objeto caro ou até mesmo precioso como uma relíquia, ou um anel caríssimo ou até algo mais simples, em que alguém lhe disse NÃO TOQUES, POIS “ISSO” ME CUSTOU CARO, OU NÃO TOQUES, POIS ISSO É UMA RARIDADE.
E quanto mais à eucaristia que é o próprio DEUS.

As pessoas falam, comentam, explicam, ensinam o que é a eucaristia, mas não compreendem o seu verdadeiro valor.

Santa Teresa de Lisieux, que dizia: “Sinto em mim a vocação de SACERDOTE. Com que amor, ó meu Jesus, não te carregaria nas mãos,... Mas, que fazer? Com todo o desejo de ser sacerdote, admiro e invejo a humildade de São Francisco de Assis, e sinto a vocação de imitá-lo, quando recusou a sublime dignidade do sacerdócio" (Santa Teresa de Lisieux - História de uma alma)

Ora, Santa Teresa de Lisieux, inflamada pelo amor de Deus, expressou essas lindas palavras que nos edificam!Observam bem todos os leigos, que ela não tocava no Corpo de Cristo, pois ela mesma disse: "Com que amor, ó meu Jesus, não te carregaria nas mãos...”. Isso se ela fosse sacerdote.

E Também não distribuía a Santa Eucaristia (Nosso Senhor Jesus Cristo), pois ela mesma disse: "Com que amor te não daria às almas”. E olhando para São Francisco de Assis, Santa Teresa de Lisieux, fica admirada com a humildade dele, em recusar o Santo Sacramento da Ordem.

Agora eu pergunto:

Porque São Francisco de Assis recusou o santo sacramento da Ordem?

E respondo:


"Ele não se julgava digno de tocar em Jesus Cristo, uma vez que o maior nascido de mulher, que é São João Batista não era digno de desatar as sandálias Dele, pois disse São João Batista: 'Eu vos batizo na água, mas eis que vem outro mais poderoso do que eu, a quem não sou digno de lhe desatar a correia das sandálias (Lc 3,16)'“. Vejam bem que São João Batista disse que não era digno de desatar a correia das sandálias de Nosso Senhor Jesus Cristo, muito menos tocar nele.

Pois somente os sacerdotes podem tocar no Corpo de Cristo e distribuí-Lo!Pois essa é a GRANDE DIGNIDADE DELES!


O Santo e Infalível Concílio de Trento determinou:

“Na comunhão sacramental sempre foi costume na Igreja de Deus receberem os leigos a comunhão das mãos do sacerdote (...). Com razão e justiça se deve conservar este costume como proveniente da Tradição apostólica" (Sessão XIII, cap.8)

O Catecismo do Concílio Trento também ensina:

“Devemos ensinar que só aos sacerdotes foi dado o poder de consagrar a Sagrada Eucaristia e distribuí-la aos cristãos. Sempre foi praxe na Igreja que o povo fiel recebesse o sacramento pelas mãos dos sacerdotes (...). Assim definiu o Santo Concílio de Trento e determinou que esse costume devesses ser religiosamente conservado, por causa de sua origem apostólica e porque Cristo Nosso Senhor nos deu o exemplo, quando consagrou seu corpo Santíssimo, e por suas próprias mãos O distribuiu aos Apóstolos" (Catecismo do Concílio de Trento, II-IV, 65).

Também São Tomás de Aquino (1225-1274) referindo ao assunto diz: "Por reverência a este sacramento [a Santa Eucaristia], nada o toca a não ser o que é consagrado; por isso o corporal e o cálice são consagrados, e, da mesma forma, as mãos dos sacerdotes para tocar este sacramento". (Suma Teológica, Pars III, Q. 82, Art. 3, ad 8)

E o Concílio De Trento (1545-1565) diz: "O fato de só os padres darem a Santa Comunhão com suas mãos consagradas é uma Tradição Apostólica."


E o mesmo santo nos ensina que é do sacerdote que devemos receber a Santa Eucaristia: "O padre toma do altar o Salvador do mundo, que é o verdadeiro Filho de Deus, descido do céu, e o verdadeiro Filho da Virgem, saído da terra, como todos os homens, e te entrega para a alimentação de tua alma" (São Francisco de Sales - Filotéia)


Oh leigos, acha mesmo que Nosso Senhor Jesus Cristo, teria perdido tempo de escolher doze discípulos, para administrar seu santíssimo corpo, se qualquer um fosse digno de fazê-lo?Que nós como leigos, possamos nos colocar no nosso lugar! Que possamos observar as falas de Santa Teresa de Lisieux e a santa humildade de São Francisco de Assis e a de São João Batista, que não tocaram no Corpo de Cristo, por não terem a GRANDE DIGNIDADE do Sacramento da Ordem!Enquanto nós leigos, devemos receber Nosso Senhor Jesus Cristo, diretamente na boca!Uma vez que não somos dignos de tocá-Lo!


“Após o Concílio Vaticano II e a infeliz e errada reforma da Litúrgica de Paulo VI surgiram nos documentos em que inseriram de uma maneira desastrosa os “Ministros” do Extraordinário da Comunhão”, que deturpando toda a doutrina da Igreja, em que o leigo jamais poderá toca na EUCARISTIA.
Adaptado do texto do site volta para casa

“Ministros” Extraordinários da Comunhão RENUNCIEM JÁ!

Texto adaptado do site volta para casa

sábado, 4 de outubro de 2008

"Por respeito para com este Sacramento, nada Lhe toca, a não ser o que é Consagrado..." S. Tomás de Aquino


...O uso da "comunhão na mão", como diz Gustavo Corção, "hoje mais do que nunca expõe o Santíssimo Sacramento da Eucaristia a inimagináveis profanações, que aliás parecem ser o objetivo, muito logicamente, desejado pelas entidades que querem destruir a Igreja e transformar o Cristianismo num Humanismo, que depressa se tornará desumano e infra-humano”...


...Tanto faz se o que acarretou a mudança da maneira tradicional de comungar foram as atividades maçônicas ou o desejo de implantar uma outra religião, humanista ou protestante, porque o resultado desejado é o mesmo: a destruição da Igreja Católica Tradicional. E é uma destruição realizada dentro da própria Igreja, pois o que se verifica "é a existência de uma Outra Igreja que, com grande parte do clero da Igreja Católica, quer destruí-la em nome da evolução", como bem disse Gustavo Corção...

acesse:

http://www.capela.org.br/Missa/sacrilega.htm

http://www.voltaparacasa.com.br/para_os_leigos_sobre_comungar_com_as_maos.htm







sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Que todo o joelho se dobre na presença de Deus!

Dioney Junior
A "comunhão de pé e na mão" é uma MANIFESTAÇÃO PÚBLICA DE FALTA DE FÉ NA PRESENÇA REAL de Nosso Senhor Jesus Cristo na Eucaristia. "O pão, que Eu darei, é a minha carne, para a vida do mundo" (Jo.6,51), e, por causa da dureza desta linguagem, muitos discípulos, então, na Galiléia, se afastaram de Jesus "e já não andavam mais com Ele" (Jo.6,66); já não eram mais discípulos. Aqueles que, hoje, não reconhecem o Senhor na Hóstia consagrada já estão, também, afastados de Jesus e já não são mais católicos.
Acesse:

http://www.capela.org.br/Missa/sacrilega.htm


Renovação Carismática "Católica"




Duas grandiosas armas e que qualquer católico romano dispôe contra as heresias são elas: A ORTODOXIA e o BOM SENSO

Enviado por: Rodrigo Salesi