sexta-feira, 2 de maio de 2008

O QUE É ISSO?


ISTO É UM SHOW?

NÃO!

É a MISSA-SHOW, celebrada pelo Mons. Jonas Abib.



Como sempre em época de eleições as pessoas influentes são convidadas pelos os políticos para fazerem shows, para pode fazer uma média com a população local.
Sendo assim, os políticos da cidade de São Vicente no litoral paulista, convidou o monsenhor Jonas Abib para lhe fazer uma homenagem, e ao decorre dessa homenagem iria ocorre uma Missa celebrada por este sacerdote.
Este sacerdote, que denegri a Fé Católica com seu protestantismo pentecostal, que rebaixa a Igreja ao nível das seitas protestantes com suas músicas, dancinhas, e o pior a profanação ao Santo Sacrifício da Santa Missa.
Mas para os políticos de São Vicente estão nem aí, se vai profanar a Santa Missa ou não, o que eles querem mais é que os cidadões reelejam novamente, pois eles sabem que o “falso pentecostalismo cega as multidões”, é só observar as seitas protestantes pentecostais em que seus lideres são muitas vezes denunciados por vários crimes contra a legislação brasileira, mas o povo continua cego. (São Mateus - 15, 14. Deixai-os. São cegos e guias de cegos conduz a outro, tombarão ambos na mesma vala).
A Santa Missa
O mesmo que vive bajulando a figura do Papa João II, não o obedece.
“De nenhum modo se combine a celebração da Santa Missa com o contexto de uma ceia comum nem se a coloque em relação com análogo tipo de convívio”(João Paulo II, redemptionis Sacramentum, n*77)
E além do mais, o mesmo Papa repetiu nove vezes na encíclica Ecclesia de Eucaristia, que a Missa é a renovação do Sacrifício da Cruz.
Concílio de Trento declarou:

"Se alguém disser que no sacrifício da Missa não se oferece a Deus um verdadeiro e próprio sacrifício, ou que oferecê-lo não é outra coisa que Cristo nos ser dado a comer, seja anátema" (Concílio de Trento, Cânones sobre o Santíssimo Sacrifício da Missa, Cânon 1, Denzinger 918).


"Se alguém disser que o sacrifício da Missa é só de louvor de ação de graças, ou mera comemoração do sacrifício do sacrifício cumprido na cruz, porém que não é propiciatório(...) seja anátema" (Concílio de Trento, Cânones sobre o Santíssimo Sacrifício da Missa, Cânon 3, Denzinger 918.)

Mas estas declarações do magistério e da tradição da Igreja, não importa para este sacerdote, o que importar é fica copiando ensinamentos heréticos dos protestantes pentecostais.

Nenhum comentário: