sábado, 10 de maio de 2008

Cadê a batina Padre!!???

Além de não usar batina, tem um jeito de 'playboy' e galã .
Padre Fabio de Melo, um mal exemplo!

Acesse:

Excelências da batina

13 comentários:

Anônimo disse...

Fabio de Melo.. faz parte do rol do sacerdotes "policitamente corretos"... como voce bem frisou: UM MAL EXEMPLO! E eu acrescentaria ainda: UMA ABERRAÇÃO!

Que o Bom Deus possa nos dar sacerdotes santos, corajosos e autenticos Soldados.

Ad Majorem Dei Gloriam!
Rodrigo

Anônimo disse...

Não é a batina que faz um Padre e sim o Padre que faz a batina!
Quanta ignorância em uma pessoa que se diz Católica!
Todos somos imagem e semelhança de Deus! Como pode você mero mortal julgar alguém!?
Se Deus acha que ele está errado por não usar batina quem decidirá será somente Ele!
Não é a batina que irá dizer aos que crêem como é grande o amor de Deus e sim a voz dele!
Rezarei por você!

Anônimo disse...

GRAÇAS A DEUS O QUE VOCÊ ACHA OU DEIXA DE ACHAR (SABER VOCÊ NÃO SABE NADA!) DOS OUTROS NÃO TEM PESO. QUEM SABE MESMO É DEUS E SÓ ELE PODE JULGAR. QUANTO A NÓS MEU IRMÃO, SOMOS TÃO OU MAIS PECADORES DO QUE QUALQUER UM. PORTANTO, NÃO ESTAMOS EM CONDIÇÕES DE ATIRAR PEDRAS EM NINGUÉM.

TODA CALÚNICA, FOFOCA E ACHISMO É REFLEXO DO DESEJO INCONSCIENTE DA PESSOA QUE CRITICA. ESSE DESEJO É SEU. VOCÊ SIM, SE PUDESSE, GOSTARIA DE ESTAR NO LUGAR DELE. COMO VOCÊ NÃO PODE SER ELE, POIS SUA CAPACIDADE É MUITO LIMITADA, SÓ LHE RESTA CALUNIAR, DIFAMAR E JULGAR. TENHO PENA DE VOCÊ. HIPÓCRITA!

ARRUME ALGO MAIS ÚTIL PARA FAZER. MESMO SUA VIDA SENDO TÃO SEM GRAÇA AO PONTO DE SE PREOCUPAR COM A VIDA ALHEIA.

OCUPE-SE MAIS DE SUA PRÓPRIA VIDA!

alex/lazaro disse...

SALVE MARIA!
AO ANONIMO!
QUE BOM QUE NÓS DÁ TRADIÇÃO..NÃO SOMOS COMO ESTE FABIO JR...DESEJO DE SER ELE? MUITO OBRIGADO PELO VOSSO CONVITE...POIS ROUPINHA DE MARCA GARGANTILHA PRESA AO PESCOÇO.SE ISTO FOR PADRE O EDIR MACEDO É ARCEBISPO!SR. ANONIMO VISTES Á FOTO DO SANTO PADRE PIO.IRMÃ DULCE QUE DORMIA SENTADA POR PENITENCIA COM TANTA ROUPINHA DE GRIFE E BARBINHA DE UM CERTO DESVIO...TENS ALGUMA MEDIDA COM ELE? REFLEXO DE SER ELE? GOSTARIAMOS DE TER ÁS CINCO CHAGAS DE CRISTO..GOSTARIAMOS DE ESTARMOS EM JERUSALEM PARA SALVAR Á CRISTANDADE...AI SIM UM DESEJO SALVIFICO E NÃO FICAR COM CANÇÕES ESTILO ROBERTO CARLOS...MANDA ELE PRO IRAQUE DEFENDER OS CALDEUS CATÓLICOS..MANDA ELE PARA IRLANDA DEFENDER OS CATOLICOS....
ALEX/LAZARO

vladcor disse...

Num passado não tão distante, pensaria o mesmo do Pe. Fabio, mas depois de um contato mais próximo com o prório DEUS, tive a opurtunidade de enxergar com olhos diferentes a esta situação. DEUS coloca as pessoas certas nos lugares certos, ainda que de maneira "diferente" o Pe. Fabio arrasta milhares ao encontro com CRISTO. Conseguindo abranger os mais diferentes níveis sociais e culturais.
Exemplo: Um coordenador de Grupo de Oração de minha cidade, ex marginalizado e bandido, prega com gírias ajudando e evangelizando aqueles que carregam o mesmo problema. Quem mehor que alguem que viveu estes problemas para evangelizar a estes?

"Senhores, tratai a vossos servos com justiça e igualdade, sabeis perfeitamente que também vós tendes um Senhor no céu" (Ep. Col. 4-1)
Leia também Colossenses 3.

Deixa sua ira, eleve sua compaixão, abomine a crítica e abranda seu coração!

A paz esteja convosco!

ALEX disse...

SALVE MARIA!
VCS MODERNISTAS SEMPRE VÃO DIZER O QUE VALE É O INTERIOR,ISTO É O PAPO DE CONCILIO VATC. IIO EXTERIOR SEMPRE FOI E SERÁ O IDEAL DÁ SANTA IGREJA DE ROMA TAMBÉM Á BATINA REPRESENTA O LUTO PELO CRISTO CRUCIFICADO...SE TUDOVALE PARA VCS NO MINIMO VCS VÃO A SANTA IGREJA DE SHORTS E CAMISA REGATA...MIAS UM DETALHE ESTA IGREJA MODERNA POR ACASO AUMENTOU?NESSES 40 ANOS...75% DE CATÓLICOS NO BRASIL? ADIANTOU ESTE MODERNISMO?
ALEX

Anônimo disse...

O correto é mau exemplo e não MAL exemplo ......
Um sacerdote é muito mais do que a roupa que usa.
Maria Fátima

Anônimo disse...

Eu não sou e Deus me livre de um dia me tornar como um desses conservadores cismáticos (obs: eu sou um seminarista conservador e tenho profundo apreço pela forma extraordinária do rito romano, mas não sou um conservador cismático) que negam o concílio Vaticano II e interpretam-no de maneira pérfida a tentar apresentá-lo injustamente como herético. Abomino-os e abomino mais ainda os defensores da maldita (pseudo)Teologia da Libertação que também interpretam o concílio Vaticano II perfidamente, mas com o intuito de fundamentar suas teses que vão contra o ensinamento de Nosso Senhor Jesus Cristo nas Sagradas Escrituras, na Sagrada Tradição e no autêntico Magistério da Igreja. Mediante essas afirmações sinto-me impelido a afirmar que a meu ver um padre sem batina ou pelo menos um clergyman age incoerentemente. É bem verdade que o essencial não é a batina, e sim o sacramento da ordem, todavia existem coisas que não são essenciais mas são indispensáveis. O homem é um todo de dimensões espiritual e corporal, não apenas um ou outro, por isso não basta que o sacramento da ordem apenas imprima o caráter no espírito, mas que seja manifestado através de sinais sensíveis. Os sinais externos são tão relevantes na teologia católica que a graça de Deus chega até nós por meio de sinais sensíveis, os sacramentos, e sem esses sinais a graça não nos vem. No caso da batina não chega a tanto a ponto impedir que o padre seja veículo da graça, mas mesmo assim é indubitável que a batina é um sinal indispensável e poderosíssimo meio de evangelização. Para os que afirmam que a batina, dependendo do caso, pode dificultar uma aproximação para a evangelização, perdão pelo que direi, poupem-me dessas asneiras que não conseguem enganar sequer os que as defendem. O que a ausência da batina pode facilitar é uma aproximação muito diferente da que se requer para a evangelização, e não uma aproximação em Cristo. Os fins não justificam os meios. Não há justificativa para se retirar a batina. É vergonha de ser padre? Mesmo que não o seja, mas parece querer ser visto de alguma outra maneira, como se quisesse que a sua imagem na mente das pessoas não fosse congruente à imagem de um padre, e por conseqüência o seu conceito nas mentes seria destoante do conceito comum a um padre. Quer ser padre? Seja de maneira integral, sem reservas. Ser padre não é uma profissão. Numa profissão quando acaba o expediente o profissional retira o uniforme e passa a ser apenas o homem. Ser padre é vocação, é missão, é algo que passa a fazer parte da identidade do homem, o padre é padre totalmente e o tempo todo. Que Deus nos dê muitos padres íntegros e exemplares como o Padre Pio, que assumiu o sacerdócio sem reservas e sem vergonha de comunicar ao mundo a alegria transcendente de ser padre. E que Maria Santíssima interceda a seu Divino Filho pela conversão dos padre que ainda não tiveram a coragem de assumir o sacerdócio na íntegra. Quem não for fiel nas pequenas coisas como o será nas grandes?

Anônimo disse...

Eu não sou e Deus me livre de um dia me tornar como um desses conservadores cismáticos (obs: eu sou um seminarista conservador e tenho profundo apreço pela forma extraordinária do rito romano, mas não sou um conservador cismático) que negam o concílio Vaticano II e interpretam-no de maneira pérfida a tentar apresentá-lo injustamente como herético. Abomino-os e abomino mais ainda os defensores da maldita (pseudo)Teologia da Libertação que também interpretam o concílio Vaticano II perfidamente, mas com o intuito de fundamentar suas teses que vão contra o ensinamento de Nosso Senhor Jesus Cristo nas Sagradas Escrituras, na Sagrada Tradição e no autêntico Magistério da Igreja. Mediante essas afirmações sinto-me impelido a afirmar que a meu ver um padre sem batina ou pelo menos um clergyman age incoerentemente. É bem verdade que o essencial não é a batina, e sim o sacramento da ordem, todavia existem coisas que não são essenciais mas são indispensáveis. O homem é um todo de dimensões espiritual e corporal, não apenas um ou outro, por isso não basta que o sacramento da ordem apenas imprima o caráter no espírito, mas que seja manifestado através de sinais sensíveis. Os sinais externos são tão relevantes na teologia católica que a graça de Deus chega até nós por meio de sinais sensíveis, os sacramentos, e sem esses sinais a graça não nos vem. No caso da batina não chega a tanto a ponto impedir que o padre seja veículo da graça, mas mesmo assim é indubitável que a batina é um sinal indispensável e poderosíssimo meio de evangelização. Para os que afirmam que a batina, dependendo do caso, pode dificultar uma aproximação para a evangelização, perdão pelo que direi, poupem-me dessas asneiras que não conseguem enganar sequer os que as defendem. O que a ausência da batina pode facilitar é uma aproximação muito diferente da que se requer para a evangelização, e não uma aproximação em Cristo. Os fins não justificam os meios. Não há justificativa para se retirar a batina. É vergonha de ser padre? Mesmo que não o seja, mas parece querer ser visto de alguma outra maneira, como se quisesse que a sua imagem na mente das pessoas não fosse congruente à imagem de um padre, e por conseqüência o seu conceito nas mentes seria destoante do conceito comum a um padre. Quer ser padre? Seja de maneira integral, sem reservas. Ser padre não é uma profissão. Numa profissão quando acaba o expediente o profissional retira o uniforme e passa a ser apenas o homem. Ser padre é vocação, é missão, é algo que passa a fazer parte da identidade do homem, o padre é padre totalmente e o tempo todo. Que Deus nos dê muitos padres íntegros e exemplares como o Padre Pio, que assumiu o sacerdócio sem reservas e sem vergonha de comunicar ao mundo a alegria transcendente de ser padre. E que Maria Santíssima interceda a seu Divino Filho pela conversão dos padre que ainda não tiveram a coragem de assumir o sacerdócio na íntegra. Quem não for fiel nas pequenas coisas como o será nas grandes?

ALE disse...

SALVE MARIA !
VÓS COM CERTEZA NÃO ENTENDERÁS O QUE É UM CISMATICO...BEM PREFERIMOS Á ROMA DE SEMPRE E NÃO ESTA ROMA DÁ MODA

Anônimo disse...

found your site on del.icio.us today and really liked it.. i bookmarked it and will be back to check it out some more later

Blog Católico do Leniéverson disse...

Santo Agostinho dizia:
Eu prefiro aqueles que me corrigem e criticam a aqueles que me bajulam, e me fazem não ver meus erros. É mais ou menos, por aí,Quem puxa muito o saco, não conseguem enxergar erros nítidos. Essa cegueira se dá, pela falta de formação cristã ou pela negação da mesma. Acham que para tudo, vale tudo e o resto que se dane.Essa idolatria a pessoas é o que mais tem matado ou prejudicado a igreja, nos últimos tempos.

Blog Católico do Leniéverson disse...

Olá, carissimo (a) Blogueiro(a), a paz de Jesus e o amor de Maria.Tudo bem? Vendo o quão rico, evangelizador e substancioso é o seu blog, venho convidar você para ser seguidor(a)do meu, que também é católico.
http://lennyjornalistacatolico.blogspot.com.br/

Vamos crescer a corrente em prol da evangelização e do Reino de Deus. Fique em paz e que Deus abençoe você e sua linda família.