domingo, 23 de março de 2008

Pacientes na tribulação

Pacientes na tribulação:Felipe Aquino ensina a desobedecer mandamento da Igreja

6 comentários:

magdalia disse...

Lázaro,
Salve Maria!
vê isto:
http://thenewliturgicalmovement.blogspot.com/2008/03/good-friday-devotions-portugal.html

Estevão disse...

Sobre um post publicado no seu blog "Falsitatis": encontrei na net as verdadeiras palavras de Dom Tissier. A citação foi falsificada! Espero que Alessandro Lima não seja o autor da falsificação, mas apenas a tenha copiado de alguém pouco confiável, tenha "esquecido" de citar a fonte e não tenha se preocupado em conhecer a verdade antes de se atirar ao teclado para proferir sentenças (e isso tudo já é bastante desonestidade intelectual, convenhamos!). Mas se foi ele mesmo quem falsificou a citação, então...

Lembremos primeiro o que Alessandro Lima afirmou que Dom Tissier havia dito:

“Bento XVI é pior do que Lutero, bem pior” (Dom Tissier de Mallerais, entrevista The Remnant, 30 de abril de 206).

Vamos agora ao que foi verdadeiramente dito:

SH: When you say “has professed,” do you mean he still does?

HL: No, but he has never retracted his errors.



SH: But My Lord, if he has not retracted them, does he not still retain them? Of what are you speaking? Can you be more specific? I must admit I am no theologian and I have not read any of his works. Was this when he was a cardinal?

HL: It was when he was a priest. When he was a theologian, he professed heresies, he published a book full of heresies.



SH: My Lord, I need you to be more specific, so we can examine the matter.

HL: Yes, sure. He has a book called Introduction to Christianity, it was in 1968. It is a book full of heresies. Especially the negation of the dogma of the Redemption.



SH: In what sense, My Lord?

HL: He says that Christ did not satisfy for our sins, did not – atone – He, Jesus Christ, on the Cross, did not make satisfaction for our sins. This book denies Christ’s atonement of sins.



SH: Ah, I’m not sure I understand…

HL: He denies the necessity of satisfaction.



SH: This sounds like Luther.

HL: No, it goes much further than Luther. Luther admits the sacrifice…the satisfaction of Christ. It is worse than Luther, much worse.



SH: My Lord, I must return to the beginning of this line of questioning: are you saying he is a heretic?

HL: No. But he has never retracted these statements.


Não é suficientemente claro? Pior, muito pior do que a heresia de Lutero, é a heresia que o jovem Ratzinger escreveu em um dos seus livros! A citação feita for Alessandro Lima simplesmente foi falsificada! Sumiu o "it" e surgiu um "Bento XVI"!

estevão disse...

Voltei para explicar mais detalhadamente o que disse acima. Ainda que as palavras de Dom Tissier sejam muito claras, alguém não as distinguiu bem e gerou confusão; por isso vou me esforçar para deixar aquela frase bem mastigadinha, para que ninguém que venha a ler meu comentário anterior sofra com a digestão.

Na frase "Isso soa a Lutero" há uma metonímia bastante clara: o autor pela sua obra. O próprio "soar" ("sound" tem a mesma origem no latim) é uma metáfora já cediça: soar é emitir ruído, mas adquiriu o sentido de "parecer-se com". São figuras de linguagem que se aprendem no colégio. "Isso soa a Lutero" nada mais é do que "Isso se parece com a obra, o pensamento, ou a doutrina de Lutero". Observando o contexto da entrevista, poderíamos reescrever a frase desta maneira: "Isso se parece com os erros de Lutero". Não é à pessoa de Lutero que o entrevistador se referiu, mas a algum "luteranismo". Também não pode uma pessoa parecer-se com a doutrina de Lutero! A doutrina do jovem teólogo Ratzinger é que se parece, para o entrevistador, com a do pregador de Wittenberg. E é o erro daquele Ratzinger que o entrevistado diz ser pior que o de Lutero.

Lazaro Laert disse...

Salve Maria!

Estevão, obrigado pelo seu esclarecimento, sobre este erro do "Falsitatis", pois ajudará a muitos que vivem iludidos com este pessoal. Que o objetivo deles é ridicularizar aqueles que procuram a vive na Santa Doutrina Católica sem mistura de modernismo, protestantismo e outras sujeiras.
Transferir seu comentário para o blog: "Falsitatis".

Rick disse...

Caro estevão.

Por obeséquio, poderia nos enviar o link desta entrevista?

Desde já, agradeço em nome dos blogueiros católicos que assumiram um compromisso com a verdade.

Regina Pacis, ora pro nobis

Rick disse...

Caro Estevão.

Ok, não precisa, não tinha percebido que o link era o trecho da entrevista em azul.

Obrigado.