sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Adoro Te Devote

A visual tour of Mount Angel Abbey in St. Benedict, Oregon. Set to Thomas Aquinas beautiful hymn Adoro Te (I Adore Thee Devoutly). Sung by the Monks of Mount Angel.

video


quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Palestrina - Sicut Cervus


Música do tempo de São Pio V
video

1) Perguntas

Nome: ANDRE FRANCO
Assunto: Tv seculo 21 ,renovacao carismatica.
Comentários: Prezado pe. Divino antonio lopes: Neste email falo um pouco da tv seculo 21, o senhor e contra a renovacao carismatica coisa que eu respeito muito mas veja a tv seculo 21 e dirigida por um sacerdote jesuita e tem tocado milhares de coracoes como a cancao nova, ambos os dois fundadores sao da renovacao carismatica, sendo assim porque o senhor desaprova tanto a renovacao se a mesma e reconhecida pela igreja. A algum tempo vi o falecido padre Leo, scj dizendo que nao se poderia ser contra a renovacao carismatica pois sendo contra a renovacao estaria sendo contra a propria igreja. O que o senhor pensa a respeito?


Resposta

Ao senhor André Franco
São Paulo – SP

Prezado senhor, FAÇA SEMPRE o BEM, porque a vida passa e a morte não tarda: “... seja vossa preocupação fazer o que é bom para todos os homens” (Rm 12, 17).

No final do seu e-mail o senhor pergunta: “O que o senhor pensa a respeito?” Eu NÃO PENSO, mas TENHO CERTEZA. Não estudei “PENSOLOGIA”, e sim, TEOLOGIA.
As palavras ditas pelo Pe. Leo, já falecido, só CONVENCEM pessoas RIDÍCULAS, IGNORANTES e ESTÚPIDAS.

A IGREJA CATÓLICA foi fundada por Jesus Cristo, enquanto que os REBOLADORES foram fundados por protestantes.

Por falar em Pe. Leo, porque será que o mesmo não CUROU o CÂNCER que o levou à morte?

Onde está o poder de fazer milagres? Tudo não passa de uma FARSA.

O senhor perguntou porque eu DESAPROVO os REBOLADORES.

DESAPROVO por vários motivos. Citarei somente ALGUNS:

1. São MUNDANOS: Eles, loucos por danças, inventam certas coisas colocando o nome de Cristo, com a intenção de passarem por piedosos; por exemplo: Calypso de Jesus, Som automotivo de Jesus, Carnaval de Jesus, Barzinho de Jesus, etc., e outras CARNIÇAS REPUGNANTES.

2. São MENTIROSOS: Fingem FALAR em línguas, imitando a TURMA da Seita Deus é Amor.

3. São CHARLATÃES: Fingem FAZER MILAGRES. Por que não curaram o câncer do Pe. Leo?

Quanto ao reconhecimento pela Igreja; hoje existem muitas Congregações aprovadas pela Igreja, que são verdadeiros cânceres dentro da mesma, e os reboladores não ficam atrás.

Eu te abençôo e te guardo no Coração Santíssimo de Nosso Senhor.

Atenciosamente,

Pe. Divino Antônio Lopes FP

PROFANAÇÕES E ABERRAÇÕES DOS REBOLADORES















sábado, 24 de novembro de 2007

CANTO GREGORIANO

CANTO GREGORIANO: JÓIA RARÍSSIMA DA IGREJA
CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA


Prezado leitor, ouça e cante com freqüência o Canto Gregoriano, ele é a jóia raríssima da Santa Igreja: "As várias partes da Missa... devem conservar até musicalmente, a forma que a tradição eclesiástica lhes deu, e que se encontra admiravelmente expressada no canto gregoriano" (São Pio X, Sobre Liturgia e Música Sacra, 10), e: "A Igreja reconhece o canto gregoriano como próprio da liturgia romana. Portanto, em igualdade de condições, ocupa o primeiro lugar nas ações litúrgicas" (Sacrasanctum Concilium, 116).

Infelizmente, o que foi escrito na Constituição "Sacrosanctum Concilium", 116, ficou só no papel. O clero modernista, com grande aversão a tudo que é santo e piedoso dentro da Igreja Católica, achou melhor pisar, sapatear e cuspir na jóia raríssima da Igreja Católica: o Canto Gregoriano.
Caríssimo leitor, não é grande impiedade abandonar o Canto Gregoriano, contado na Igreja por muitos séculos, inclusive por centenas de santos, hoje, canonizados?

O que se vê e ouve hoje nos altares?

Muitos do clero acham que o presbitério é:

1. um curral para ali, celebrar a "missa do vaqueiro ou sertaneja", com violas, violões e acordeões;

2. um palanque de comício para cantar músicas com letras políticas como fazem os "devotos" da Teologia da Libertação;

3. um terreiro de macumba para ali, celebrar a "missa Afro" com seus atabaques, pandeiros, cuícas, reco-recos, chocalhos e berimbaus, sem falar nos gestos aberrantes;

4. um sambódromo para ali, celebrar a "missa de curas e libertação" e "show-missa". Esses protestantes camuflados, aproveitam do altar para rebolarem, pularem, dançarem, "repousar no espírito" e muitas outras cisas esquisitas.

Será que existem ainda hoje, nos seminários, as "Scholas Cantorum" como deseja a Santa Igreja Católica? Claro que não! Existem sim, as "Scholas Rebolorum", formadas por pessoas sedentas do mundo e de sensacionalismo.

Caríssimo leitor, rezemos para que o Santo Padre, o Papa, coloque um fim nessa profanação da Liturgia.

Revmo. Pe. Divino Antônio Lopes FP

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Perguntas

Nome: WAGNER

Pergunta:

P Q VCS TEM CONTRA A RCC NA BOA ME DIZ EXPLIQUEM -SE POR FAVOR
Resposta:

Por, Pe. Divino Antônio Lopes FP

Ao senhor Wagner

Prezado senhor, busque continuamente a santidade: “Agora libertados do pecado, e como escravos de Deus, frutificais para a santidade até a vida eterna, que é a meta final” (Rm 6, 22).
Deus lhe pague pelo seu e-mail.
Caríssimo, o senhor nos pergunta o que temos contra os reboladores.
Por que deveríamos gostar de suas atitudes ESTRAMBÓTICAS, sendo que não pertencemos a nenhum circo?
Você concorda com essas DESOBEDIÊNCIAS NA LITURGIA?


Jovens Reboladores deitados no chão (no Glória), durante uma Santa Missa celebrada pelo senhor Bispo Dom Manoel Pestana Filho – Anápolis-GO.

Jovem distribuindo pão durante a Missa da Páscoa de 2006, celebrada pelo senhor Arcebispo de Goiânia, Dom Washington Cruz.

Veja o que acontece fora da Liturgia




Prezado senhor Wagner, por que devo gostar dessas coisas ridículas?
Essas pessoas são as destruidoras da piedade e da fé.

Juntam muitas pessoas, sim! O próprio Cristo disse que a porta larga é para os relaxados: “... porque largo e espaçoso é o caminho que conduz à perdição. E muitos são os que entram por ele” (Mt 7, 13).

Se o senhor gosta de rebolar, não perca tempo. Milhares andam com Satanás na cintura.

Eu te abençôo e te guardo no Imaculado Coração de Maria.

Pe. Divino Antônio Lopes FP, Anápolis












domingo, 18 de novembro de 2007

Padre, como devemos assistir à Santa Missa?

São Padre Pio responde: Como assistiram a Santíssima Virgem e as piedosas mulheres. Como assistiu S. João Evangelista ao Sacrifício Eucarístico e ao Sacrifício cruento da Cruz.

Entrevista com o Pe. Pio se encontra neste link:http://www.capela.org.br/Missa/padrepio.htm

ISTO É A SANTA MISSA

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

As duas pontas da língua da serpente R.C[C] e T.L


As duas pontas da língua da serpente R.C[C] e T.L .
"E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." [2 Pedro 2:1-3]. (T.L - COMUNISMO, R.C.C - PROTESTANTISMO).

Isto é a Santa Missa!


Isto é a Santa Missa! Teríeis coragem de aplaudir, de festejar, de dançar?.... (somente algo bem demoníaco para fazer estas badernas que se fazem durante a Santa Missa).

Está imagem fala por si mesma

São Padre Pio em lágrimas durante a Santa Missa, pela constante e profunda meditação do mistério do Sacrifício Redentor do Senhor.

Hoje falam-se muito de São Pe. Pio mais poucos querem seguir o seu exemplo transformado o Santo Sacrifício em uma verdadeira festa.

Olhe para está foto e vê se é junto vocês continuarem com baterias, guitarras, palmas, balançando as mãozinhas, simulando danças, levantando a mãos para o alto como se fôssemos uma seita protestante, desrespeitando as leis litúrgicas completamente.

Será que sua fé, é só para agradar os que estão sua volta, ou para agradar a Deus!

domingo, 11 de novembro de 2007

O Traje de vestir

Trajes de vestir

Foto acima é de como um Católico deve se vestir
(MJCB - Movimento Jovem Católico do Brasil)

Foto acima é de como um Católico não deve se vestir (comunidade PantoKrator da R.C."C")

O objetivo do presente artigo é para o homem e a mulher, principalmente estas, já que por elas é que tem se descuidado no modo de vestir conforme se mostrará. Nem é para os que freqüentam Igreja apenas, mas vamos passar na Igreja primeiro.
Chega o fim de semana, Igrejas lotadas, pessoas que nunca se vêem na Igreja aparecem do nada. Aparecem as mulheres de 15 a 40 e tantos anos usando a última roupa da moda, como aquela em que a metade de cima das costas é descoberta e a parte de baixo coberta, que ao se encostar no banco da uma impressão de estar com o tronco todo descoberto. Ou esta mesma moda de colocar os ombros para fora e braços descobertos, em que o olhar de cada homem imagina estar vendo uma mulher de biquíni. A atenção então da Missa na cabeça do homem sai de um lugar e vai para outro.
Imaginem onde Jesus se faz presente, no altar ou no sacrário, aparecem então no Templo sagrado (Igreja) pessoas com roupas para chamarem atenção e para que o sexo oposto veja sua sensualidade, e seu atributo físico modificado na academia, quando Jesus expulsou os vendedores do templo não foi diferente, estavam profanando um lugar santo, praticando um mundanismo. Porque está escrito: “ Não ameis o mundo nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai. Porque tudo que há no mundo - a concupiscência (cobiça) da carne, a concupiscência dos olhos e o orgulho da riqueza - não vem do Pai, mas do mundo.” (1Jo 2,16) Ora se uma pessoa coloca uma roupa elegante outras pessoas do mesmo sexo cobiçam em querer possuir aquela roupa da ultima moda, enquanto as pessoas do sexo oposto, o homem na maioria das vezes, cobiça quem está vestindo a roupa e quanto para o corpo físico aquilo atrai. E acaba cometendo o pecado grave do nono mandamento:

“Eu, porém, vos digo: todo aquele que lançar um olhar de cobiça para uma mulher, já adulterou com ela em seu coração. ” (Mt 5,28)

Mas o presente artigo não é para pessoas católicas que vão a missa apenas, serve para qualquer um que diz “seguir” a Bíblia. Vamos agora Santa Angela de Foligno (Século XIII) que foi uma mulher mundana, escrava da moda e suficientemente rica para satisfazer todos os seus caprichos em perfumes, jóias,... Depois de passar pelo crivo da dor -depois de casada rica, morreram simultaneamente seu marido e todos os seus filhos- e da penitência, recebeu a mensagens de Jesus, que transcrevo aqui, não foi Santa Angela nem eu quem inventamos:
“Quando a morte te arrancar deste mundo, cheio de vaidades e luxos sem razão, e chegardes a Minha Presença para ser julgada... vendo os pecados que os homens cometeram ao olhar para o teu corpo escassamente coberto, tu própria ficarás envergonhada”.
Que pretexto poderás então apresentar-Me?
Ai de ti mulher pelos teus escândalos! Ai de ti que perdeste o pudor e a vergonha! Porque procedes assim? Porque me crucificas novamente com os cravos da tua imodéstia?
Quando, de forma irrespeitosa, Me recebes na Comunhão, quanta amargura sinto ao entrar no teu corpo, que é motivo de tantos pecados nos homens e de mau exemplo para as poucas mulheres que tu, com desdém e desprezo, chamas “antiquadas”,!... Asseguro-te, que muitas destas “antiquadas” estão Comigo, enquanto muitas “modernas” sem pudor, como tu, estão “gozando” no inferno”.
Das revelações de Jesus saiu seu livro: “Experiências, espirituais, revelações e consolações da Bem-Aventurada Ângela de Foligno”. Esta obra teve tal aceitação entre os teólogos que foi atribuído a ela o honroso título de “Mestra dos Teólogos”. Ela morreu em 1309 com 61 anos, consumida pela dor, pelos sofrimentos e penitências.Nossa Senhora de Fátima, ao revelar em Fátima no ano de 1917, em que a moda não era tão descarada, disse: “Virão umas MODAS que desagradarão muito a Nosso SENHOR” . Estamos neste tempo, no qual a moda da época é cada vez mais absorvida.
Diante de tanta moda herdada de gerações e cada uma mais diferente da outra, a mulher ou o homem ficam sem saber o que usar quando pensam em querer agradar a Deus desde ir para uma festa até ao ir para uma Missa. Diz em Romanos: “E não vos conformeis com esse mundo, mas transformai-vos, renovando a vossa mente, a fim de poderdes discernir qual é a vontade de Deus” (Rm 12,2) E quem está com coragem para não se conformar com as modas do mundo e se esforçar em pensar com a vontade de Deus ? Ainda acham que se deve observar a modo apenas quando se vai a Missa, quando na verdade o pecado do desejo carnal se manifesta no homem principalmente quando se está numa festa pública.
No catecismo da Igreja Católica diz: “O pudor inspira um modo de viver que permite resistir às solicitações da moda e à pressão das ideologias dominantes.” (2523 CIC) Estamos mesmo aderindo moda e ideologia dominante ?
Há pessoas que não tem um critério objetivo definido sobre qual nível de roupa usar e diz: “não vamos nos vestir a ponto de ficar nu, mas também não precisamos se vestir como um freira”, esse argumento subjetivo não diz nada ainda, não tem critério nenhum sobre o que seria agradável ou não a Deus que se vestisse, saibam pois as mulheres que os homens são muito “fracos” e não podem ficar vendo sempre as partes glúteas da mulher, mostrada por uma calça justa, e que é tão explorada pela mídia. As mulheres não sentem isso, porque só o homem consegue ver tais partes do corpo da mulher com concupiscência, o desejo carnal. Já que estas partes do corpo já são tão mostradas abertamente pela propaganda da mídia (eles sabem que isso atrai), porque mostrarmos de modo claro essas áreas usando calças justas, apertadas e finas ?
Que nesse questionamento de qual roupa usar, não sejamos parciais nem subjetivos, em um argumento do tipo: “me sinto bem assim” ou “problema de quem ver”. Sim o problema também é de quem ver e que vai cometer o pecado do desejo carnal (concupiscência), e assim a mulher por ter facilitado tal coisa pagará também. Quando se usa calças apertadas sejam elas jeans ou tecido mais fino o homem está tendo toda uma idéia da forma do corpo da mulher, é como se tivesse vendo a própria mulher de biquíni, ao usar o biquíni qual seria a diferença para o homem já que a forma toda já foi vista com a mulher usando calça ? Sair na rua com saias justíssimas seria menos pecaminoso do que calças justas (coladas) ?
Vejam o que São Paulo diz: “quero que as mulheres usem traje honesto, ataviando-se com modéstia e sobriedade. Seus enfeites consistam não em primorosos penteados, ouro, pérolas, vestidos de luxo.” (1Tm 2,9). Traje honesto, nesta passagem, não se refere a uma característica [subjetiva, vaga e indefinível] da roupa, mas se refere a um tipo específico [objetivo, preciso e definível] de roupa. “ KATASTOLE ” é a palavra grega que é traduzida como traje honesto. A definição literal da palavra é “PEÇA DE VESTIR COMPRIDA E FROUXA”. É com isto que podemos reavaliar nosso guarda-roupa! Porque realmente o corpo de uma mulher não está coberto com pudor usando uma calça comprida, mas com uma textura nova em forma de tecido.

Texto: Angelo Alves

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Cardeal Ratzinger havia afirmado que a Liturgia da Missa nova foi fabricada


Cardeal Ratzinger(Hoje Bento XVI, o Papa) disse:"...depois do Concílio... em lugar de uma liturgia fruto de um desenvolvimento contínuo, surgiu uma liturgia fabricada"
"É difícil dizer em poucas palavras aquilo que, na querela dos liturgistas, é realmente essencial e o que não é. Pode ser a indicação seguinte seja útil. J. A. Jungmann, um dos grandes liturgistas do nosso século, definiu a liturgia como a entendemos no Ocidente, sobretudo através das pesquisas históricas, como uma "liturgia fruto de um desenvolvimento", provavelmente para contrastar a noção oriental que não vê na liturgia um devir e um crescimento histórico mas só o reflexo da liturgia eterna, na qual a luz, através da função sacra, ilumina o nosso tempo e o reveste com a sua beleza e grandeza imutáveis. As duas concepções são legítimas e não inconciliáveis. O que aconteceu depois do Concílio foi muito diferente: em lugar de uma liturgia fruto de um desenvolvimento contínuo, surgiu uma liturgia fabricada. Saímos do processo vivo de crescimento e de devir para entrar na fabricação. Não quisemos prosseguir o devir e o amadurecimento orgânico do que vive através dos séculos, e o substituímos - como na produção técnica - por uma fabricação, um produto banal do instante. Gamber, com a vigilância de um autêntico profeta e a coragem de um testemunha, opôs-se a essa falsificação e nos ensinou incansavelmente a plenitude viva de uma liturgia verdadeira, graças ao seu grande conhecimento"
(Parte do prefácio do livro La réforme liturgique em question, de Klaus Gamber, Editions Sainte-Madeleine).
Texto:enviado por Rodrigo Salesi

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Ranjith fala: “Rebelião” Episcopal continua;

“Bispos e Cardeais” devem obedecer ao Papa.

De uma entrevista dada pelo Secretário da Congregação para o Culto Divino, Arcebispo Malcom Ranjith Patabendige, a Bruno Volpe, do website de notícias papais Petrus:

Excelência, como foi recebido o motu proprio de Bento XVI que liberou a Santa Missa de acordo com o Rito Tridentino? Alguns, no próprio seio da Igreja, viraram seus narizes...

"Existiram reações positivas e, é inútil negar, criticismos e oposição, mesmo de teólogos, liturgistas, padres, Bispos e até Cardeais. Eu francamente não entendo esses afastamentos e por que não [dizer ], rebelião contra o Papa. Eu convido a todos, particularmente os Pastores, a obedecer ao Papa, que é o Sucessor de Pedro. Os bispos, em particular, juraram fidelidade ao Pontífice: possam eles ser coerentes e fiéis aos seus comprometimentos.”

Em sua opinião, o que causa essas revelações contra o Motu Proprio?

"Você sabe que existiram por algumas dioceses, até documentos interpretativos que inexplicavelmente querem limitar o Motu Proprio do Papa. Essas ações mascaram por trás, numa mão, preconceitos de um tipo ideológico, e noutra, orgulho, um dos mais graves pecados. Eu repito: eu chamo a todos a obedeceram ao Papa. Se o Santo Padre decidiu promulgar o Motu Proprio, ele teve suas razões, que eu compartilho completamente”.

A decisão de Bento XVI liberar o rito Tridentino parece como um justo remédio aos tantos abusos litúrgicos tristemente registrados após o Concílio Vaticano II com o ‘Novus Ordo’...

"Veja, eu não quero criticar o ‘Novus Ordo’. Mas eu dou risada quando eu ouço dizer, até por amigos, que numa [certa] paróquia, um padre é “um Santo” devido à sua homilia ou como ele fala. A Santa Missa é sacrifício, dom, mistério, independentemente do padre celebrante. É importante, até mesmo fundamental, que o padre seja colocado de lado: o protagonista da Missa é Cristo. Eu não entendo, desta forma, as celebrações Eucarísticas transformadas em shows com danças, músicas e aplausos, como frequentemente acontece com o Novus Ordo”.
Monsenhor Patabendige, sua Congregação tem repetidamente denunciado esses abusos litúrgicos...

"Verdade. Existem muitos documentos, que, apesar de tudo, dolorosamente permaneceram letra morta, [que] terminaram em prateleiras empoeiradas ou, até pior, em cestas de papéis”.

Outro ponto: frequentemente se ouve longas homilias...
"Isso também é um abuso. Eu sou contrário a danças e aplausos no meio das Missas, que não são circo ou estádio. Enquanto para as homilias, elas devem relatar, como o Papa sublinhou, exclusivamente a aspectos catequéticos, evitando sociologismos e tagarelices inúteis.

Por exemplo, padres frequentemente desviam para política, porque não prepararam bem a homilia, que deve, pelo contrário, ser escrupulosamente estudada. Uma homilia excessivamente longa é sinônimo de uma escassa preparação: o tempo correto para um sermão deve ser 10 minutos, 15 no máximo. Deve ser entendido que o momento culminante da celebração é o mistério Eucarístico, que não significa subestimar a liturgia da palavra, mas clarificar como uma correta liturgia deve ser aplicada”.

Voltando ao Motu Proprio: alguns criticam o uso do Latim durante a Missa...

"O rito Tridentino é parte da tradição da Igreja. O Papa pontualmente explicou os motivos para sua medida, um ato de liberdade e justiça para os tradicionalistas. Quanto ao Latim, quero sublinhar que ele nunca foi abolido, e mais, ele garante a universalidade da Igreja. Mas eu repito: Eu convido padres, Bispos e Cardeais à obediência, deixando de lado todo tipo de orgulho e preconceito”.

Importantíssimas declarações de Mons. Ranjith que parecem preparar o anunciado documento do Papa quanto à aplicação do MOTU PROPRIO SUMMORUM PONTIFICUM.
http://rorate-caeli.blogspot.com/
Outra fonte: http://www.papanews.it/news.asp?IdNews=3840#a