terça-feira, 28 de agosto de 2007

100 anos de destruição doutrinal e espirítual.

Pai [pentecostalismo protestante], da Renovação Carismática “Católica” comemoram 100 anos de existência, enquanto a filha R.C.[C], completou seus 40 anos.

100 anos de destruição doutrinal e espirítual.

100 anos de aberrações contra o Espírito Santo.

100 anos de mentiras, de falsos carismas, e de enganação.


“Carismático é um católico que não tem coragem de ser evangélico"

“Carismático convicto é um protestante que se ilude de ser ainda católico”


A R.C.[C] É MÁ PORQUE VEM DO PROTESTANTISMO

Disse-nos Jesus Cristo, Verdade divina e infalível: "Assim toda árvore boa dá bons frutos, e toda árvore má dá maus frutos Não pode uma árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar bons frutos" (Mt. VII, 17-18).


Ora, nos livros carismáticos, se lê que os teólogos desse movimento ou que apóiam esse movimento, admitem abertamente que a RCC tem origem no Pentecostalismo protestante.

Veja esta confissão: "Damos por suposta uma continuidade entre neo Pentecostalismo católico e Pentecostalismo protestante dos anos 1900, bem como entre este e o revivalismo americano do século XIX. Esta continuidade é verificável e declarada". (Claude Gérest, A Hora dos Carismas, in R. Laurentin, E. Dussel L. Boros, C. Duquoc et Allii, Os Carismas, Revista Concilium 129, 1977/1979, editora Vozes, Petrópolis, p.16).

Então, é publicamente admitido e declarado que a RCC vem do Protestantismo.

Ora, como lhe lembrei acima, Nosso Senhor disse que a árvore má não pode dar bom fruto.

O protestantismo é árvore má, porque é heresia condenada pela Igreja no Concílio infalível de Trento.

Logo, o Pentecostalismo é mau fruto dessa árvore má.

Como podem, então, os católicos pretenderem colher bom fruto da árvore protestante? Como podem os católicos bem se alimentar de um fruto venenoso de uma árvore má?

A RCC é fruto de uma árvore má.

Logo, a RCC é má, e está errada.

Por isso, os católicos que comem do fruto pentecostal carismático protestante estão sendo envenenados de protestantismo.

E para que fique bem provado que isso é reconhecido pelos autores carismáticos dou-lhe outra citação de outro autor: "O novo Pentecostes, ou melhor, o despertar carismático, como fenômeno de massa, para a renovação da Igreja no clima de Pentecostes, nasceu nos Estados unidos, e fora da Igreja católica" (S. Falvo, A Hora do Espírito Santo, Paulinas, São Paulo, 1986, p. 25).

Parte do texto retirado do site Montfort



Nenhum comentário: