sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

Testemunho 1

Testemunho
Plínio Juliano Ramos Testemunho
Itabira - SP, Brasil.
29 anos


Como muitos, eu também participei ativamente da RCC. Em 1995 eu era coordenador da secretaria Marcos, que caminhava com a.
Juventude. Na ocasião nosso interesse era participar de forma ativa na Evangelização. Algumas coisas pareciam contraditórias, por exemplo: era preciso, antes de qualquer atitude, ouvir o que o Espírito Santo impulsionava, "mas desde que isso não contrariasse a organização diocesana", isso nunca foi levada em conta à opinião do Bispo. Pregava-se uma unidade, mas o que era claro é que, desde que fosse favorável aos seus propósitos, em uma ocasião em que me lembro bem: fomos conversar com o coordenador da secretaria Pedro, que era a Pregação. Nosso propósito era pregar a Liturgia diária no grupo de oração, ou então como a "RCC" sempre dizia: ouvir o Espírito Santo, mas fomos impedidos, pois na ocasião havia umas seqüências de leituras para serem refletidas no GO. Apartir disto surgiu uma divisão que era dita como os adultos e os jovens. No ano de 1999, em preparação para o Jubileu, formamos uma equipe e iniciamos uma caminhada de estudo do CIC e outros documentos, nos reuniam aos Domingos às seis horas da manhã, rezávamos e estudávamos. Então fomos para as comunidades rurais e fazíamos aí um dia de oração e reflexão do que havíamos estudado, o encerramento dessa caminhada foi uma cruz em cada capela, escrita: Missão Jovem. Até hoje permanecem como marco de uma caminhada, nossa cidade possui dezoito mil habitantes, em um dos sete encontros que organizamos chamada Convivência Jovem, conseguimos reunir seiscentas e vinte e dois jovens só da nossa paróquia.Hoje sou Testemunha Qualificada do Sagrado Matrimônio e dirigente de uma comunidade, meu desafio nas reuniões para preparação do batismo que acontece na casa do candidato é: dizer que: O Batismo é Sacramento INDELÉVEL, onde o ser humano torna-se filho de Deus e recebe pela vontade de Deus o Espírito Santo, e que, se não fosse pelo Sacramento, a quem Deus ouviria, ou obedeceria, ou quem seria digno de tão grande dádiva, e por fim por que alguém se destacaria perante Deus sendo mais ou menos digno de receber o Espírito Santo, e ainda a questão do Repouso no Espírito Santo, que na verdade, ninguém tem real certeza de ter acontecido de fato ou não, em uma ocasião uma pessoa rezava por mim e como nada acontecia, literalmente fui empurrado para que me deitasse, isso aconteceu com todos naquele dia, houve em meu coração uma dúvida que demorou um bom tempo para que as coisas ficassem esclarecidas. Isso é o maior absurdo pensar que Deus pode estar sob nosso domínio e que obedeça nossas ordens. A partir disto surge dúvidas e protestos, enquanto que a grandeza do Evangelho fica obscura. O que tento dizer é que a tudo Deus estabeleceu uma ordem natural para que as coisas aconteçam, infelizmente estão querendo alterar isso. Se soubéssemos nos contentar e seguir realmente o que a Igreja em sua divina sabedoria nos adverte, seria tudo mais simples, mas vejo que a RCC, em nome de um "discernimento" institui pessoas sem condições alguma tanto psicológica, emocional e sem o mínimo de bom senso para dizer das coisas que são determinantes em nossa vida...

São muitas experiências que me ensinou o que não fazer para ser um cristão, quando vejo meus amigos naquela correria, onde não se encontra tempo para os filhos e a esposa, até o ponto de haver separação das famílias, eu me pergunto: e o que isso está trazendo de benefícios para a Igreja e para a sociedade? Precisamos ser pessoas admiradas e respeitadas pelo nosso caráter que deve ser fruto de nossa fé, e não criticados e zombados por dizer aquilo quem nem nós mesmos fazemos, se a RCC nos faz especiais, porque ainda há tantas resistências com aquilo que não pertence ao movimento?Obrigado por poder desabafar um pouco daquilo que por muito momento ficou calado em mim diante de dos momentos em que a caminhada da Igreja é substituída pelos encontros e formações, etc, etc, etc...

2 comentários:

Orlando de Almeida Calado disse...

A única coisa material que salva alguém é a educação. Getúlio Vargas já dizia que "educação é matéria de salvação nacional". O cara quando morre acabou: não existe inferno, purgatório ou paraíso. Missa de sétimo dia não serve para nada muito menos a de mês, ano etc. Fica por aqui mesmo porque todos nós fazemos parte deste planetinha lindo, pequeno e frágil. Não vamos iludir o povo como faz Edir Macedo, um "empresário" da fé dono de uma igreja que penetra até em lugares de pessoas mais esclzr ecidas do que nós mas que são fracas e querem que as coisas venham a si de graça, pois poucos conseguem tirar um grande prêmio nas loterias do governo da República.
QUEM SALVA UM POVO É A INSTRUÇÃO. COM INSTRUÇÃO OS CAMINHOS ESTÃO ABERTOS PORQUE AS PESSOAS SABEM A RAZÃO DE MUITAS COISAS.

ALEX disse...

SALVE MARIASR. ORLANDO DESDE QUANDO GETULIO É EXEMPLO PARA ALGUÉM/UM SUICIDA? UM ATEU POIS BEM POR ONDE ANDAS GETULIO..
ALEX