sábado, 24 de fevereiro de 2007

CN nega a legitimidade da pena de morte


http://www.cancaonova.com/portal/canais/formacao/internas.php?id=&e=4652Aproveito a oportunidade para desmascarar este sacerdote que nega o Magisterio da Igreja.Padre Silvio Andrei "Santo Agostinho, antes de sua conversão, teve uma vida devassa, e depois se tornou um grande homem, padre, bispo, doutor e santo da Igreja. A conversão pode acontecer. O nosso Deus é o Deus da vida e da vida em abundância. Sendo assim, um católico, um cristão, jamais pode ser a favor da pena de morte e do aborto. Por mais difícil que seja a situação, somos e seremos sempre a favor da vida. O mundo – para ser melhor – não precisa de aborto nem de pena de morte."

O próprio Santo Agostinho desmente este sacerdote.Santo Agostinho "Algumas vezes, seja como lei geral, seja por ordem temporária e particular, Deus ordena o homicídio. Ora, não é moralmente homicida quem deve à autoridade o encargo de matar, pois não passa de instrumento, como a espada com que fere. Desse modo, não infringiu o preceito quem, por ordem de Deus, fez guerra ou, no exercício do poder público e segundo as leis, quer dizer, segundo a vontade da razão mais justa, puniu de morte criminosos; assim também não acusam Abraão de crueldade, mas gabam-lhe a piedade quando, assassino por obediência, quer matar o filho" (Santo Agostinho, A Cidade de Deus, Livro Primeiro, Cap. 21).

Catecismo Novo § 2267 "O ensino tradicional da Igreja não exclui, depois de comprovadas cabalmente a identidade e a responsabilidade de culpado, o recurso à pena de morte, se essa for a única via praticável para defender eficazmente a vida humana contra o agressor injusto. Catecismo de Trento É lícito em juízo condenar à morte aos homens e tirar-lhes a vida. A segunda classe de morte permitida é a que pertence aos juízes, a quem se deu o poder de impor a pena de morte, em virtude da qual castigam os homens criminosos e defendem os inocentes de acordo com as leis e o que resulta do juízo.Magistério 3 x 0 CN (Placar apenas a título de ilustração. A derrota é bem mais desproporcional)

Quem devemos seguir a tradição bilenar da Igreja ou a CN.Ai eu penso para que ler as historias dos Santos, sendo que não querem imitá-los, ao menos tentar imitá-los.Será que e só para dizer, que eles foram bonitinho, grandes homens e bajulá-los, como fazem com o nosso João Paulo 2, que não quiseram acatar as ordens, sobre a volta dos confessionários, e muitos outras exortacoes.Os mesmo que bajulam, são os mesmo que desobedecem.Para que o Catecismo da Igreja Católica, sendo que ninguém que seguir, preferem mergulhar nas literaturas protestantes a conhecer o Catecismo da Igreja.Fica aqui meu desabafo!Triste realidade!Salve Regina, Mater Misericordiae!!
Parte deste texto retirada de uma comunidade no orkut montfort Paulo Ghetti

Nenhum comentário: